segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

CAMPANHA DOS MIL ASSOCIADOS 

A Sociedade Veteranos de 32-MMDC tem como princípios estatutários a preservação, na memória do povo, a dignidade e a grandeza do Movimento Constitucionalista de 1932 e. para tanto, promove eventos cívico-militares e religiosos visando a rememorar os feitos e figuras expressivas da EPOPEIA DE 32, principalmente nas datas de 23 de maio, 9 de julho e 2 de outubro. 

Congrega os sócios em um corpo único, com o intuito de defender intransigentemente, os interesses da classe, sem nunca perder de vista a inserção da mesma no campo dos altos objetivos nacionais. Promove o entrosamento dos descendentes dos veteranos, oficiais e praças da Polícia Militar do Estado de São Paulo, em atividade ou inativos, visto que são herdeiros das tradições da Corporação, na sua participação ativa no Movimento Constitucionalista Imortaliza os despojos dos heróis constitucionalistas no Monumento Mausoléu ao Soldado Constitucionalista na solenidade de 9 de Julho. 

Organiza núcleos na capital e no interior de São Paulo, mantendo estreito relacionamento com o Comando da Polícia Militar do Estado, com vistas às suas finalidades. Atualmente foram criados nos último anos cerca de 66 núcleos, principalmente na Academia de Policia Militar do Barro Branco, Escola Superior de Sargentos, Escola Superior de Soldados, Escola Superior de Bombeiros, e também em várias Unidades da Capital (Regimento de Polícia Militar “9 de Julho”, 1º BPChq “TOBIAS DE AGUIAR”, etc). 

Defende o modo de vida brasileiro e as tradições, ideais e interesses da Pátria, em concordância com os preceitos constitucionais, intransferíveis e impostergáveis, atribuídos a todos os brasileiros. Foi reconhecida de utilidade pública pelo Decreto Estadual nº 5.530, de 14 de janeiro de 1960 e pelo Decreto Municipal nº 8.790, de 23 de maio de 1979. Tendo em vista a expansão da Sociedade Veteranos de 32-MMDC nos últimos anos, há uma necessidade urgente de lançarmos a Campanha dos Mil Associados, tendo como polos geradores do novos participantes da Sociedade os seus Núcleos. 
As pessoas que estiverem interessadas em participar dessa luta iniciada em 7 de julho de 1954, movidas principalmente pelo espírito cívico-patriótico, poderão entrar em contato com A Sociedade Veteranos de 32-MMDC através dos e-mails sociedade32@gmail.com ou celmario@gmail.com ou ainda através do telefone (11) 3105- 8541. 

Poderão também comparecer pessoalmente à Sociedade, atualmente localizada, para fins de trabalho, no Museu Militar da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Rua Doutor JORGE MIRANDA, 308, no bairro da LUZ. 

Os Núcleos da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, tanto na cidade como no interior de São Paulo irão participar ativamente na CAMPANHA DOS MIL ASSOCIADOS, tendo como meta, além dos princípios estatutários, o fortalecimento da Instituição e a busca constante de novos destinos para o MMDC. 
Atenciosamente,


MARIO FONSECA VENTURA 
Coronel PM - Presidente 


 Sociedade Veteranos de 32 - MMDC 
Praça Ibrahim Nobre, s/nº 
 Vila Mariana - SP - CEP 04008-140 

(OBELISCO DO IBIRAPUERA) 

Celular/ WhatsApp (11) 94716-8050 
11 3105-8541

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

MEDALHA GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO



A Medalha “GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO” é uma comenda, oficializada pelo Decreto Nº 814, de 26 de dezembro de 1972, do Governo do Estado de São Paulo.


A Medalha “Governado Pedro de Toledo”, foi criada com o fim de galardoar pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras, que por seus méritos e serviços relevantes prestados à São Paulo e ao culto da Revolução Constitucionalista de 1932, se tenham tornado pessoas dignas de especial distinção.

Pedro de Toledo, governou São Paulo em 1932 sendo aclamado governador pelo próprio povo, pois idealizava uma verdadeira prática de democracia em nosso Estado Paulistano e no Brasil, e com estes ideais cívicos e patrióticos, apoiou o Movimento Constitucionalista de 1932, sendo fundado à época até nossos dias, o MMDC. 

O nobre significado da sigla “MMDC”, deve-se às iniciais dos nomes dos quatro estudantes, Martins, Miragaia, Drausio e Camargo, que reivindicando para o povo brasileiro uma Constituição que visasse um Estado Democrático de Direito, no dia 23 de maio de 1932 na Praça da República – SP, acabaram por serem baleados por parte do governo ditatorial e faleceram. O sangue destes quatro heróis, culminou na guerra denominada “Revolução Constitucionalista de 32” e trouxe bons reflexos à toda nação, pois em data subseqüente (1934) o Governo Federal promulgou uma Carta Constitucional assegurando direitos e garantias individuais a todos os brasileiros.

A Medalha “Governador Pedro de Toledo”, é portanto uma Comenda Emérita definitiva, pois perpetuará a gratidão e o reconhecimento, para todo o sempre, dos que cumpriram esta jornada cívica para com aqueles que, hoje e no futuro, continuarem abraçando os mesmos ideais de democracia, liberdade e amor à legalidade pelos quais se bateram os heróis e Veteranos de 32.

Apoio:

segunda-feira, 10 de julho de 2017

MEDALHA CONSTITUCIONALISTA


A “Medalha Constitucionalista” é uma comenda, oficializada pelo Decreto Nº 29.896, de 10 de maio de 1.989, do Governo do Estado de São Paulo.


A “Medalha Constitucionalista”, foi criada com o fim de galardoar pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras, que por seus méritos e serviços relevantes prestados à São Paulo e ao culto da Revolução Constitucionalista de 1932, se tenham tornado pessoas dignas de distinção. É uma comenda emérita significativa, pois, representa todo o processo de civismo e patriotismo, do sacrifício que muitos tiveram, inclusive pagando com o sangue de suas próprias vidas, para que consolidássemos o nosso Estado Democrático de Direito em nosso país, através da conquista da nossa CONSTITUIÇÃO que valida as garantias e direitos individuais à todo o povo brasileiro. 

Neste mister, há de se destacar o sacrifício heroico dos quatro jovens M.M.D.C. O nobre significado da sigla “MMDC”, deve-se às iniciais dos nomes dos quatro estudantes, Martins, Miragaia, Drausio e Camargo, que reivindicando para o povo brasileiro uma Constituição que visasse um Estado Democrático de Direito, no dia 23 de maio de 1932 na Praça da República – SP, acabaram por serem baleados por parte do governo ditatorial e faleceram. O sangue destes quatro heróis, culminou na guerra denominada “Revolução Constitucionalista de 32” e trouxe bons reflexos à toda nação, pois em data subseqüente (1934) o Governo promulgou uma Carta Constitucional assegurando direitos e garantias individuais a todos os brasileiros.

A “Medalha Constitucionalista”, é portanto uma Comenda Emérita definitiva, pois perpetuará a gratidão e o reconhecimento, para todo o sempre, dos que cumpriram esta jornada cívica para com aqueles que, hoje e no futuro, continuarem abraçando os mesmos ideais de democracia, liberdade e amor à legalidade pelos quais se bateram os heróis e Veteranos de 32.

Apoio:

sábado, 13 de maio de 2017

MEDALHA MMDC


“Medalha MMDC” é uma comenda, oficializada pelo Decreto Nº 40087, de 14 de maio de 1.962, do Governo do Estado de São Paulo.


A Medalha “MMDC”, foi criada com o fim de galardoar pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras, que por seus méritos e serviços relevantes prestados à São Paulo e ao culto da Revolução Constitucionalista de 1932, se tenham tornado pessoas dignas de especial distinção. O nobre significado da sigla “MMDC” deve-se às iniciais dos nomes dos quatro jovens, Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, que reivindicando para o povo brasileiro uma Constituição que visasse um Estado Democrático de Direito.



No dia 23 de maio de 1932 na Praça da República acabaram por serem baleados por parte do governo ditatorial e faleceram. 
O sangue destes quatro heróis culminou na guerra denominada “Revolução Constitucionalista de 32” e trouxe bons reflexos a toda nação, pois em data subsequente (1934) o Governo promulgou uma Carta Constitucional assegurando direitos e garantias individuais a todos os brasileiros. 

Foi redigida para organizar um regime democrático
que assegure à Nação a unidade, a liberdade, a justiça e o bem-estar social e econômico

A Carta foi consequência direta da Revolução de 1932, Digna-se constar, que a Lei Federal nº 12.430, de 20 de junho de 2011, inscreveu os nomes dos heróis paulistas da Revolução Constitucionalista de 1932:  Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo (MMDC), no Livro dos Heróis da Pátria.

A Medalha “MMDC” é, portanto uma Comenda Emérita definitiva, pois perpetuará a gratidão e o reconhecimento, para todo o sempre, dos que cumpriram esta jornada cívica para com aqueles que, hoje e no futuro, continuarem abraçando os mesmos ideais de democracia, liberdade e amor à legalidade pelos quais se bateram os heróis e Veteranos de 32.




Apoio:

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

EDIÇÃO DIGITAL 
COMEMORATIVA DOS OITENTA ANOS 
DE CRUZES PAULISTAS




Obra completa pode ser acessada através do link abaixo:


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

AMADO RÚBIO

ETERNO COMANDANTE DO EXÉRCITO CONSTITUCIONALISTA

Faleceu neste último dia 04 de agosto de 2016, do eterno Comandante do Exército Constitucionalista, AMADO RÚBIO. O velório ocorreu no dia 05 do mês corrente no Cemitério São Pedro, na Avenida Francisco Falconi, nº 837, Vila Alpina e a Cerimônia de cremação às 15 horas no Crematório da Vila Alpina.
































  









segunda-feira, 1 de agosto de 2016

O MENINO HERÓI
DA GUERRA PAULISTA

O bombardeio de Campinas

O livro abaixo é uma ótima maneira de saber um pouco mais sobre o escoteiro Aldo Chioratto e como Campinas teve um papel de destaque nessa guerra paulista.

Autor: Luiz Roberto Saviani Rey
Editora: Pontes, 2014









Trechos do livro:

"Não é tumulo. É berço. É sementeira de ideal;
baliza do futuro; pista, Rastro de heróis na terra campineira
Sobre eles, cor a cor, lista por lisa,
Eternizou seu voo essa bandeira,
Petrificou-se o pavilhão paulista,
Bandeirantes, por vós, nesta jazida
Velam as pedras, que esta morte é vida".

Guilherme de Almeida


O BOMBARDEIO DE CAMPINAS

[...] Campinas, em instantes , sentiria mais intensamente,
e de forma inesquecível e dolorosa, os efeitos desse fenômeno
surpreendente da Revolução de 32: o emprego de aviões e o bombardeio incisivo [...]


[...] eram 11 horas quando o vermelhinho apontou nos céus
e iniciou seu traçado de reconhecimento e estudo do 
território [...]


O MENINO HERÓI

O menino Aldo Chioratto nascera em 5 de outubro de 1922. Seu primeiro registro em cartório ostentava o sobrenome de Quioratto, provavelmente por um erro do escrivão [...]


[...] pertencia ao Grupo Escoteiro Ubirajara, vinculado a Associação dos Escoteiros de Campinas.


Quando eclodiu a Revolução Constitucionalista, em 1932, tinha 9 anos e animou-se com o chamamento que seu grupo recebera [...]


Naquele domingo, os vermelhinhos atacavam impiedosamente. Houve um intervalo nos bombardeiros, o que permitiu a Aldo Chioratto abandonar o posto de recuo e correr pelas ruas, saído do corredor de uma casa lateral à estação.


[...] atraído pelo som do avião. [...] mais de 13 estilhaços atingiram o menino Aldo.


[...] as pessoas gritam desesperadas [...] mas Aldo Chioratto está estendido no chão [...]




É uma boa leitura e uma oportunidade de entender um pouco mais sobre a história do menino herói.